Fatores Climáticos

Tópicos sobre meteorologia em geral, os quais não se enquadram nos demais fóruns.
Avatar do Utilizador
Bruno
Cumulonimbus incus
Mensagens: 11609
Registado: sexta mar 13, 2009 2:13 pm
Localização: Porto Alegre / Gramado

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Bruno » domingo set 06, 2015 1:22 pm

Fábio! Buenos Aires é tropical. É muito semelhante ao que vemos no Tocantins.

#oquemandaéaaltitude

:laugh:
http://coolclima.blogspot.com

Avatar do Utilizador
Carlos Dias
Cumulonimbus incus
Mensagens: 26648
Registado: sexta mar 13, 2009 2:39 pm
Localização: Toronto - Canadá
Contacto:

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Carlos Dias » domingo set 06, 2015 1:42 pm

Na América do Sul..so Bariloche pra baixo que so salva....aproveitando tem previsão de neve para Calgary hj neste fim de verao...e aqui so tivemos a chuva congelada no Rio de Janeiro este ano..

Avatar do Utilizador
Carlos Dias
Cumulonimbus incus
Mensagens: 26648
Registado: sexta mar 13, 2009 2:39 pm
Localização: Toronto - Canadá
Contacto:

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Carlos Dias » domingo set 06, 2015 1:54 pm

Moretão Escreveu:Nunca irei concordar com a frase o que manda é a altitude. Esta frase só vale para médias, não para extremos.


No Brasil...as menores médias são nas maiores altitudes. . .e qto aos extremos...eh bem uniforme. . Do RS a Rondonia que ja teve zero grau...

Avatar do Utilizador
Tavares
Altocumulus undulatus
Mensagens: 1010
Registado: domingo nov 10, 2013 10:40 am
Localização: Sandrecity - SP

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Tavares » domingo set 06, 2015 2:03 pm

Carlos Dias Escreveu:Na América do Sul..so Bariloche pra baixo que so salva....aproveitando tem previsão de neve para Calgary hj neste fim de verao...e aqui so tivemos a chuva congelada no Rio de Janeiro este ano..

1. De Bariloche pra cima não presta, é isso!?
2. Calgary, 51ºN, no miolo d'uma das maiores massas continentais do planeta, não é, nunca foi e nem nunca será parâmetro para o clima de nenhum lugar do Brasil.
Há três métodos para ganhar sabedoria: primeiro, por reflexão, que é o mais nobre; segundo, por imitação, que é o mais fácil; e terceiro, por experiência, que é o mais amargo.
Kung Fu Tzu - Pensador Chinês


Existem várias maneiras de um país alcançar o desenvolvimento, e nevar não é uma d'elas

Avatar: Lourdes Guerrero

Avatar do Utilizador
Carlos Dias
Cumulonimbus incus
Mensagens: 26648
Registado: sexta mar 13, 2009 2:39 pm
Localização: Toronto - Canadá
Contacto:

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Carlos Dias » domingo set 06, 2015 2:22 pm

Tavares Escreveu:
Carlos Dias Escreveu:Na América do Sul..so Bariloche pra baixo que so salva....aproveitando tem previsão de neve para Calgary hj neste fim de verao...e aqui so tivemos a chuva congelada no Rio de Janeiro este ano..

1. De Bariloche pra cima não presta, é isso!?
2. Calgary, 51ºN, no miolo d'uma das maiores massas continentais do planeta, não é, nunca foi e nem nunca será parâmetro para o clima de nenhum lugar do Brasil.


Não comparei Calgary..apenas citei as condições de lá.

Qto a nao prestar como disse.. na minha opinião sim...para que gosta de neve ...esquiar..e tb frio constante...sem ter temperaturas de 30 graus mesmo no inverno...eh pra baixo de Bariloche mesmo.. Apesar que qto ao calor ...no PNI as máximas absoltutas em julho por exemplo ficam em torno de 13/15 graus.. bem razoável se tratando de Brasil...ja Urupema ...cidade maus fria do Brasil...teve 29 graus o mes passado em pleno inverno. ..absurdo...

Avatar do Utilizador
Tavares
Altocumulus undulatus
Mensagens: 1010
Registado: domingo nov 10, 2013 10:40 am
Localização: Sandrecity - SP

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Tavares » domingo set 06, 2015 2:27 pm

Carlos Dias Escreveu:ja Urupema ...cidade maus fria do Brasil...teve 29 graus o mes passado em pleno inverno. ..absurdo...

NÃO É ABSURDO!!!!! É NORMAL!!!! :hysteric:
Há três métodos para ganhar sabedoria: primeiro, por reflexão, que é o mais nobre; segundo, por imitação, que é o mais fácil; e terceiro, por experiência, que é o mais amargo.
Kung Fu Tzu - Pensador Chinês


Existem várias maneiras de um país alcançar o desenvolvimento, e nevar não é uma d'elas

Avatar: Lourdes Guerrero

Avatar do Utilizador
Bruno
Cumulonimbus incus
Mensagens: 11609
Registado: sexta mar 13, 2009 2:13 pm
Localização: Porto Alegre / Gramado

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Bruno » domingo set 06, 2015 2:54 pm

Las Leñas, Valle Nevado, Santiago, Mendoça, Neuquén, Bahia Blanca, tudo cidade desse vasto clima tropical que domina a América do Sul.

Na verdade o clima global se divide em dois: o tropical e o "aonde neva".
http://coolclima.blogspot.com

Avatar do Utilizador
Caio César
Cumulonimbus incus
Mensagens: 12210
Registado: quinta mar 19, 2009 2:18 pm
Localização: Florianópolis-SC

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Caio César » domingo set 06, 2015 3:19 pm

Carlos Dias Escreveu:No Brasil...as menores médias são nas maiores altitudes. . .e qto aos extremos...eh bem uniforme. . Do RS a Rondonia que ja teve zero grau...


O Carlos Dias e o Cacella estão se unindo no pior inverno da história pra tripudiar encima do Sul do Brasil.

Engraçado que em anos como 2011 e 2013 eu não ví um post sequer do Cacella, unzinho só, e o Carlos Dias não ousava postar essas asneiras que anda postando ultimamente como igualar o RS a Rondônia.
ImagemImagem

ImagemImagem

Avatar do Utilizador
Carlos Dias
Cumulonimbus incus
Mensagens: 26648
Registado: sexta mar 13, 2009 2:39 pm
Localização: Toronto - Canadá
Contacto:

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Carlos Dias » domingo set 06, 2015 3:54 pm

Caio César Escreveu:
Carlos Dias Escreveu:No Brasil...as menores médias são nas maiores altitudes. . .e qto aos extremos...eh bem uniforme. . Do RS a Rondonia que ja teve zero grau...


O Carlos Dias e o Cacella estão se unindo no pior inverno da história pra tripudiar encima do Sul do Brasil.


Oh Caio..que agressão gratuita é essa.? Isto é um fórum de debate onde as opiniões tem que ser respeitadas..somos livres qto a nossas opinioes aqui..pois ninguém é dono da verdade..

Artur Chiovitti
Cumulonimbus calvus
Mensagens: 4236
Registado: terça jan 22, 2013 12:53 pm
Localização: São Bernardo do Campo - SP
Contacto:

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Artur Chiovitti » domingo set 06, 2015 4:18 pm

Moretão Escreveu:Nunca irei concordar com a frase o que manda é a altitude. Esta frase só vale para médias, não para extremos.

--

Falando em locais altos. Impressionante a diferença do Morro da Igreja em relação ao mês anterior.


desculpe, ouso discordar, a altitude manda sim, se for aliada a continentalidade, ajuda a explicar a marca de locais como Caçador.

O unico lugar do Brasil que negativa na maxima todo ano, eh o Morro da Igreja, ou seja altitude. A menor marca em 9 ou 10 anos registrada em estaçao automatica foi os -9,6 do PNI, uma baixada a 2500 mts de altituse. Extra oficialmente acredito em algum -10 isolado seja em baixadas no sul em altitude, seja em alguma baixada acima de 2200 metros na mantiqueira, entao nao adianta, o fator altitude ainda eh o fator amplificador de frio no Brasil. Dei uma olhada e vi que ptaticamente todas as marcas de -10 pra baixo, foram em locais a NO MINIMO acima de 800 metros de altitude.

Com base em que estudo afirma que a altitude nao eh fator principal de extremos no Brasil?

Se considerarmos ai sim a latitude abaixo de Buenos Aires, a altitude eh um fator proporcionalmente menor, mas continua sendo fator importante em extremos.
Estação Davis PRO Resende - RJ:
ImagemSite pessoal: http://artchoblog.blogspot.com
Twitter: https://twitter.com/hienaartur
Massena - Estação mais alta do Brasil!!!
Furnas - 2ª estação mais alta do Brasil!!!

cacella
Cumulus humilis
Mensagens: 226
Registado: sexta jul 05, 2013 10:04 am
Localização: Brasília DF

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor cacella » domingo set 06, 2015 7:02 pm

No Brasil, excetuando-se a metade sul do RS o que manda é a altitude....Vale pra media e extremos. De SP até POA existem incursoes eventuais que, ao nivel do mar, nao trazem frio acentuado (regiao subTROPICAL e nao temperada). É a altitude que manda. As minimas de Florianopolis sao um pouco menores que em Brasilia no inverno que está quase no equador ! e a apenas 1100m de altura.

Compare as medias e os extremos. A unica diferenca visivel é que faz muito mais calor no verao em Florianopolis e que as maximas sao bem menores no inverno em Florianopolis. Media das minimas e extremos das minimas quase igual.

Imagem

Imagem


Moretão Escreveu:Nunca irei concordar com a frase o que manda é a altitude. Esta frase só vale para médias, não para extremos.

--

Falando em locais altos. Impressionante a diferença do Morro da Igreja em relação ao mês anterior. Começou o mês com tórridos 17°C ainda resquício do calorão de verão que tivemos, e desde então alcançou 13°C no dia 3 de Setembro. No restante sempre abaixo de 10°C. Irá para 4 dias abaixo de 10°C e já bateu suas mínimas e máximas absolutas do mês passado.

Aqui no Vale do Itajaí situação semelhante, mais frio que todo Agosto, com máximas baixas. 18°C com tempo muito fechado.

Avatar do Utilizador
Gvieira
Adm. Grupo do WhatsApp
Mensagens: 2018
Registado: segunda jun 16, 2014 8:08 pm
Localização: Rio de Janeiro - RJ

Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Gvieira » domingo set 06, 2015 7:29 pm

Mas gente, por que tanto assunto em relação à altitude e a latitude, no quesito frio os dois são importantes. Uma cidade a 1000m no sul do RS vai ser mais fria que uma a 1000 no meio de Goiás. A altitude compensa sim a latitude (até certo ponto),isso eh fato. Mas há de se ter a ideia de que quanto mais a sul e quanto mais alto for o lugar, mais frio ele vai ser. Agora, se quiser saber qual local é mais frio, peguem as médias compensadas mensais e comparem, a mais baixa ganha!

Aqui no Rio, céu nublado e 20 graus.


Enviado do meu iPhone usando Tapatalk
Última edição por Gvieira em domingo set 06, 2015 8:01 pm, editado 1 vez no total.

Avatar do Utilizador
Carlos Campos
Cumulonimbus mammatus
Mensagens: 6334
Registado: domingo out 07, 2012 8:09 am
Localização: Piraquara - PR

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Carlos Campos » domingo set 06, 2015 7:34 pm

Comparar o clima de Brasília com o de Floripa com o intuito de mostrar q as diferenças são praticamente inexistentes é coisa de kem não entende nada de climas ou ker apenas tumultuar!
Em Brasília não venta no inverno!
Em Brasília não chove no inverno!
Em Florianópolis o minuano atinge 60/70 km/h durante bons eventos! As ventanias de origem polar podem durar dias... As chuvas são frequentes... Dias chuvosos e frios são normais em ANOS NORMAIS!
Sem falar nas temperaturas máximas muito inferiores às de Brasília, mesmo estando Florianópolis ao nível do mar, enqto Brasília supera os 1.000 m de altitude!


Avatar do Utilizador
Moretão
Cumulonimbus calvus
Mensagens: 3471
Registado: domingo jul 03, 2011 7:27 pm
Localização: Vale do Itajaí, SC

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Moretão » domingo set 06, 2015 7:40 pm

Tudo a ver colocar colocar RS e Rondônia na mesma frase. Latitude 30 e 10. Só faltou colocar Calgary (51°N) e o Pólo Norte. :prankster:

--

-Se a altitude comandasse, e eu tendo a neve em 2013. áreas a 1.800 e 2.400 deveriam ter bem mais neve, com mais intensidade;
-Se a altitude comandasse, a diferença entre Urupema e Soledade, nas mínimas absolutas seria bem maior;
-Se a altitude comandasse, a mínima absoluta de Castro seria maior que de Campos do Jordão;
-Se a altitude comandasse, a mínima no Everest seria menor;
-Se a altitude comandasse, áreas altas dos Andes, na Bolívia, acima de 3.000 metros deveriam ter mínima absoluta menor que Caçador;

A altitude faz muita diferença nas médias, não nos extremos. Você sobe 1.000 metros e não consegue ter garantia de extremos. Pode até registrar um valor mais baixo, mas várias vezes um valor que não dá um grau, ou dá décimos de diferença, sendo que subiu centenas de metros. Proporcionalmente sempre a latitude e continentalidade fazem mais diferença.

E de fato, esse blah blah blah de altitude comanda, só apareceu porque fez +3/+4 no sul. Queria ver com o inverso! As cidades altas que tem altitude, mas não tem latitude, irão penar. Vai ter cidade de 400 metros de altitude, tirando quase 1.000 metros de altitude, na média... Nos extremos absolutos elas já fazem o serviço naturalmente...

Não adianta ter altitude se você não tem um desvio-padrão razoável, algo que você só consegue com latitude e continentalidade. Então aos "amantes da altitude" aproveitem bastante enquanto estamos vivendo um período bem quente aqui. Quando vier um período frio significativo, eu quero ver onde irão parar as cidades sem latitude e continentalidade, que tem desvio-padrão menor... Locais altos deveriam ter extremos muito mais acentuados, para mim é um fato. A conta não fecha.

Primeiro latitude, depois continentalidade, somente depois altitude para extremos.
*"Infelizmente, o Brasil nunca perde uma oportunidade de perder oportunidades." Roberto Campos

Imagem

Imagem

Avatar do Utilizador
rosamelo
Altocumulus undulatus
Mensagens: 1093
Registado: domingo ago 02, 2015 7:13 pm
Localização: Adamantina, SP

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor rosamelo » domingo set 06, 2015 7:42 pm

Carlos Campos Escreveu:Comparar o clima de Brasília com o de Floripa com o intuito de mostrar q as diferenças são praticamente inexistentes é coisa de kem não entende nada de climas ou ker apenas tumultuar!
Em Brasília não venta no inverno!
Em Brasília não chove no inverno!
Em Florianópolis o minuano atinge 60/70 km/h durante bons eventos! As ventanias de origem polar podem durar dias... As chuvas são frequentes... Dias chuvosos e frios são normais em ANOS NORMAIS!
Sem falar nas temperaturas máximas muito inferiores às de Brasília, mesmo estando Florianópolis ao nível do mar, enqto Brasília supera os 1.000 m de altitude!



Em Brasília, faz até um pouquinho de frio quando o tempo "inverna", entre outubro e março, pois aumenta muito a nebulosidade e as chuvas. Logicamente, não são todos os dias, que ficam nublados.

Marcos
Cumulonimbus incus
Mensagens: 11311
Registado: sexta mar 13, 2009 2:42 pm
Localização: Porto Alegre, RS
Contacto:

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Marcos » domingo set 06, 2015 7:48 pm

JAMAIS se entenderá o clima de uma região se for ignorada a DINÂMICA atmosférica. Médias e extremos valem sempre, mas o COMPORTAMENTO da atmosfera e das massas de ar dizem muito. Se não fosse assim Brasília e Florianópolis seriam exatamente a mesma coisa.

Não adianta resgatar a VELHA discussão para comparar climas diferentes. Na mais porrada onda de frio Brasília não terá os morros ao redor coberto de neve, nem mínimas de 26° nos dias mais quentes com u.r. de 90%.

Aqui nublado e 16,7°. Ainda bem que não estamos na altitude de Brasília, senão seria -24,6°!!
Estação Chácara das Pedras, Porto Alegre: http://www.wunderground.com/weatherstat ... =IRSPORTO3

Avatar do Utilizador
Moretão
Cumulonimbus calvus
Mensagens: 3471
Registado: domingo jul 03, 2011 7:27 pm
Localização: Vale do Itajaí, SC

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Moretão » domingo set 06, 2015 7:59 pm

cacella Escreveu:No Brasil, excetuando-se a metade sul do RS o que manda é a altitude....Vale pra media e extremos. De SP até POA existem incursoes eventuais que, ao nivel do mar, nao trazem frio acentuado (regiao subTROPICAL e nao temperada). É a altitude que manda. As minimas de Florianopolis sao um pouco menores que em Brasilia no inverno que está quase no equador ! e a apenas 1100m de altura.

Compare as medias e os extremos. A unica diferenca visivel é que faz muito mais calor no verao em Florianopolis e que as maximas sao bem menores no inverno em Florianópolis. Media das minimas e extremos das minimas quase igual.
[/quote]

Discordo amigo. A grande semelhança das mínimas e extremos é devido a continentalidade que Florianópolis não tem. A estação de Floripa está do lado do Oceano. Pegue alguns km para o interior e esta média cai muito...

Pegue uma cidade do interior e irá ver a diferença enorme das mínimas. Foz do Iguaçu e Itapiranga tem 9°C de mínima média em Julho e Brasília tem 12. São enormes 3 graus sendo Brasília 1000 metros mais alta...

Mínima absoluta de Brasília é de 1,6°C
Mínima absoluta de Foz do Iguaçu é de -4,2°C
Mínima absoluta de Itapiranga é de -6,5°C (salvo engano)

A capital federal toma um pau enorme das cidades baixas! São absurdos +5,8°C de diferença para Foz do Iguaçu e +8,1°C para Itapiranga. Onde foram parar os 1.000 metros de altitude?
*"Infelizmente, o Brasil nunca perde uma oportunidade de perder oportunidades." Roberto Campos

Imagem

Imagem

Avatar do Utilizador
rosamelo
Altocumulus undulatus
Mensagens: 1093
Registado: domingo ago 02, 2015 7:13 pm
Localização: Adamantina, SP

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor rosamelo » domingo set 06, 2015 8:00 pm

Tudo depende da dinâmica das massas de ar, ao longo do ano. Eu passei um pouco de frio em Lençois (400 metros de altitude e 12 graus de latitude), na Chapada Diamantina, na Bahia, em janeiro de 1992, pois a referida região, estava sob ação de uma ZACAS (Zona de Convergência do Atlântico Sul). O tempo ficava nublado e chuvoso, quase o dia inteiro.

Avatar do Utilizador
Carlos Dias
Cumulonimbus incus
Mensagens: 26648
Registado: sexta mar 13, 2009 2:39 pm
Localização: Toronto - Canadá
Contacto:

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Carlos Dias » domingo set 06, 2015 8:05 pm

Michel do Lago Amaro Escreveu:
Bruno Escreveu:Las Leñas, Valle Nevado, Santiago, Mendoça, Neuquén, Bahia Blanca, tudo cidade desse vasto clima tropical que domina a América do Sul.

Na verdade o clima global se divide em dois: o tropical e o "aonde neva".

Bruno, esse papo é de quem não conhece frio de advecção e só foca em números. Para mim, o que manda é latitude e eu não trocaria uma Caxias do Sul com seus 16,5C de média anual, por um PNI com seus 9C... Latitude é dinâmica, amplitude térmica entre o mês mais frio e o mais quente, distribuição solar, luz, enfim, é tudo...


Em Caxias do Sul tem a vantagem em relação ao PNI de ter temperaturas de 28/29 em pleno mes de julho...isso realmente é um privilégio. .. e não ficar naquela mesmice de ter dias frios constantes por varios dias ou semanas..

Avatar do Utilizador
Carlos Campos
Cumulonimbus mammatus
Mensagens: 6334
Registado: domingo out 07, 2012 8:09 am
Localização: Piraquara - PR

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Carlos Campos » domingo set 06, 2015 8:15 pm

Mais um pouco sobre climas:
Brasília: No impressionante evento de Julho/1975 a cidade embora tenha registrado uma temperatura de 1,3°C, a máxima chegou aos 17°C!
Sampa: Menores máximas já atingiram 7°C... 8°C... Sequências de 2 ou até 3 dias sub 10°C
São Joaquim já teve máxima de -2,7°C...-2°C... -1°C
Curitiba já teve 4 dias seguidos com máximas sub 10°C... Já nevou com acumulação...
Palmas/PR: Mínima de -11,5°C ... Máximas negativas já ocorreram... 3 dias seguidos com neve caindo em agosto/1965...
PNI: Mínima em apenas 2 anos de observações: -9,6°C... Máximas sempre abaixo dos 20°C e algumas sub 7°C ou ainda menos, com rajadas intensas de vento oceânico. Já nevou...
Maria da Fé: -8,4°C (1.300 m altitude)
Diamantina: Oficialmente sem registro de negativas... (1.200 m altitude)
POA: Registro de sequência 4 máximas sub 10°C... Já nevou... Nível do mar... -4°C a mínima absoluta...
Eskeçam os climas de outros países! As comparações devem ser feitas com os climas q existem aki. Ou nem devem ser feitas...
É frustrante isso!




serum2
Stratus
Mensagens: 143
Registado: domingo mai 12, 2013 5:32 pm
Localização: São Paulo SP

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor serum2 » domingo set 06, 2015 8:16 pm

Carlos Dias Escreveu:
Michel do Lago Amaro Escreveu:
Bruno Escreveu:Las Leñas, Valle Nevado, Santiago, Mendoça, Neuquén, Bahia Blanca, tudo cidade desse vasto clima tropical que domina a América do Sul.

Na verdade o clima global se divide em dois: o tropical e o "aonde neva".

Bruno, esse papo é de quem não conhece frio de advecção e só foca em números. Para mim, o que manda é latitude e eu não trocaria uma Caxias do Sul com seus 16,5C de média anual, por um PNI com seus 9C... Latitude é dinâmica, amplitude térmica entre o mês mais frio e o mais quente, distribuição solar, luz, enfim, é tudo...


Em Caxias do Sul tem a vantagem em relação ao PNI de ter temperaturas de 28/29 em pleno mes de julho...isso realmente é um privilégio. .. e não ficar naquela mesmice de ter dias frios constantes por varios dias ou semanas..


A vantagem mesmo de Caxias do Sul é que lá moram pessoas, diferentemente do alto daquela montanha....
Sergio

Avatar do Utilizador
Tavares
Altocumulus undulatus
Mensagens: 1010
Registado: domingo nov 10, 2013 10:40 am
Localização: Sandrecity - SP

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Tavares » domingo set 06, 2015 8:26 pm

serum2 Escreveu:A vantagem mesmo de Caxias do Sul é que lá moram pessoas, diferentemente do alto daquela montanha....

Uhulll! Arrazô!
Há três métodos para ganhar sabedoria: primeiro, por reflexão, que é o mais nobre; segundo, por imitação, que é o mais fácil; e terceiro, por experiência, que é o mais amargo.
Kung Fu Tzu - Pensador Chinês


Existem várias maneiras de um país alcançar o desenvolvimento, e nevar não é uma d'elas

Avatar: Lourdes Guerrero

Avatar do Utilizador
Carlos Dias
Cumulonimbus incus
Mensagens: 26648
Registado: sexta mar 13, 2009 2:39 pm
Localização: Toronto - Canadá
Contacto:

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Carlos Dias » domingo set 06, 2015 8:35 pm

serum2 Escreveu:A vantagem mesmo de Caxias do Sul é que lá moram pessoas, diferentemente do alto daquela montanha....


Com certeza..morar num local isolado e ainda por cima frio..deve ser muito depressivo...eu mesmo...acho que nao acostumaria morar numa cidade abaixo de 1 milhão de pessoas..

Avatar do Utilizador
Paulo Henrique
Cumulonimbus incus
Mensagens: 12955
Registado: sábado mar 14, 2009 10:49 am
Localização: Soledade RS
Contacto:

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Paulo Henrique » domingo set 06, 2015 10:49 pm

Moretão Escreveu:Tudo a ver colocar colocar RS e Rondônia na mesma frase. Latitude 30 e 10. Só faltou colocar Calgary (51°N) e o Pólo Norte. :prankster:

--

-Se a altitude comandasse, e eu tendo a neve em 2013. áreas a 1.800 e 2.400 deveriam ter bem mais neve, com mais intensidade;
-Se a altitude comandasse, a diferença entre Urupema e Soledade, nas mínimas absolutas seria bem maior;
-Se a altitude comandasse, a mínima absoluta de Castro seria maior que de Campos do Jordão;
-Se a altitude comandasse, a mínima no Everest seria menor;
-Se a altitude comandasse, áreas altas dos Andes, na Bolívia, acima de 3.000 metros deveriam ter mínima absoluta menor que Caçador;

A altitude faz muita diferença nas médias, não nos extremos. Você sobe 1.000 metros e não consegue ter garantia de extremos. Pode até registrar um valor mais baixo, mas várias vezes um valor que não dá um grau, ou dá décimos de diferença, sendo que subiu centenas de metros. Proporcionalmente sempre a latitude e continentalidade fazem mais diferença.

E de fato, esse blah blah blah de altitude comanda, só apareceu porque fez +3/+4 no sul. Queria ver com o inverso! As cidades altas que tem altitude, mas não tem latitude, irão penar. Vai ter cidade de 400 metros de altitude, tirando quase 1.000 metros de altitude, na média... Nos extremos absolutos elas já fazem o serviço naturalmente...

Não adianta ter altitude se você não tem um desvio-padrão razoável, algo que você só consegue com latitude e continentalidade. Então aos "amantes da altitude" aproveitem bastante enquanto estamos vivendo um período bem quente aqui. Quando vier um período frio significativo, eu quero ver onde irão parar as cidades sem latitude e continentalidade, que tem desvio-padrão menor... Locais altos deveriam ter extremos muito mais acentuados, para mim é um fato. A conta não fecha.

Primeiro latitude, depois continentalidade, somente depois altitude para extremos.

Bah , foi perfeito Moretão, disse tudo !
Iahushua nos guie e interceda!!!

Avatar do Utilizador
Bruno
Cumulonimbus incus
Mensagens: 11609
Registado: sexta mar 13, 2009 2:13 pm
Localização: Porto Alegre / Gramado

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Bruno » domingo set 06, 2015 11:04 pm

Gvieira Escreveu:Mas gente, por que tanto assunto em relação à altitude e a latitude, no quesito frio os dois são importantes. Uma cidade a 1000m no sul do RS vai ser mais fria que uma a 1000 no meio de Goiás. A altitude compensa sim a latitude (até certo ponto),isso eh fato. Mas há de se ter a ideia de que quanto mais a sul e quanto mais alto for o lugar, mais frio ele vai ser. Agora, se quiser saber qual local é mais frio, peguem as médias compensadas mensais e comparem, a mais baixa ganha!

Aqui no Rio, céu nublado e 20 graus.


Enviado do meu iPhone usando Tapatalk


Já fiz essa conta várias vezes aqui no fórum. Mas acaba sempre caindo no esquecimento.

Na média do mês mais frio, 900 metros de altura compensam cerca de 5 graus de latitude.
http://coolclima.blogspot.com

Avatar do Utilizador
Bruno
Cumulonimbus incus
Mensagens: 11609
Registado: sexta mar 13, 2009 2:13 pm
Localização: Porto Alegre / Gramado

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Bruno » domingo set 06, 2015 11:08 pm

cacella Escreveu:No Brasil, excetuando-se a metade sul do RS o que manda é a altitude....Vale pra media e extremos. De SP até POA existem incursoes eventuais que, ao nivel do mar, nao trazem frio acentuado (regiao subTROPICAL e nao temperada). É a altitude que manda. As minimas de Florianopolis sao um pouco menores que em Brasilia no inverno que está quase no equador ! e a apenas 1100m de altura.

Compare as medias e os extremos. A unica diferenca visivel é que faz muito mais calor no verao em Florianopolis e que as maximas sao bem menores no inverno em Florianopolis. Media das minimas e extremos das minimas quase igual.

Imagem


Imagem


Moretão Escreveu:Nunca irei concordar com a frase o que manda é a altitude. Esta frase só vale para médias, não para extremos.

--

Falando em locais altos. Impressionante a diferença do Morro da Igreja em relação ao mês anterior. Começou o mês com tórridos 17°C ainda resquício do calorão de verão que tivemos, e desde então alcançou 13°C no dia 3 de Setembro. No restante sempre abaixo de 10°C. Irá para 4 dias abaixo de 10°C e já bateu suas mínimas e máximas absolutas do mês passado.

Aqui no Vale do Itajaí situação semelhante, mais frio que todo Agosto, com máximas baixas. 18°C com tempo muito fechado.


Cacella, não abuse da ingenuidade de alguns aqui. Florianópolis é uma ilha, Brasília tá no interior. Que tal comparar com o mesmo interior de Brasília, na mesma latitude de Floripa, cerca de 200 metros e usando o mesma relevo do teu Park Way em BSB? Que tal Santa Rosa? Lá faz -8C.

Esse argumento não passa pelo crivo de uma boa auditoria
http://coolclima.blogspot.com

Avatar do Utilizador
Frost
Cumulus congestus
Mensagens: 1903
Registado: quarta jan 18, 2012 11:09 am
Localização: São Paulo - SP

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Frost » domingo set 06, 2015 11:28 pm

Quando se fala em "altitude comanda" tem a ver com o fato de que a distancia vertical necessária para baixar, por exemplo um grau celcius na média é insignificante quando comparada com as centenas de quilômetros em terra para se conseguir o mesmo resultado.
Não peguem o Brasil para tirar as conclusões né pessoal...

Chimborazo - Equador

Imagem

Avatar do Utilizador
Caio César
Cumulonimbus incus
Mensagens: 12210
Registado: quinta mar 19, 2009 2:18 pm
Localização: Florianópolis-SC

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Caio César » domingo set 06, 2015 11:35 pm

O Cacella deve se divertir vendo os trouxas cairem na armadilha que ele tenta criar, resgatando do fundo do baú as velhas páginas viradas deste fórum, se aproveitando do pior inverno já registrado no Sul do Brasil.

Desculpem amigos, mas só podemos ser trouxas em direcionar a discussão para este enfoque distorcido e superado.
ImagemImagem

ImagemImagem

serum2
Stratus
Mensagens: 143
Registado: domingo mai 12, 2013 5:32 pm
Localização: São Paulo SP

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor serum2 » domingo set 06, 2015 11:48 pm

Nessa história de altitude x latitude, é importante salientar que locais altos em latitude baixa dificilmente terão temperaturas máximas baixas, ou seja, dificilmente fará frio de verdade. Bogotá e Quito são cidades altíssimas, mas o clima pode ser considerado apenas fresco ou primaveril. Dificilmente há uma máxima abaixo dos 17ºC por lá.

Isso sem falar na estranha sensação de sol ardido mesmo com ar fresco. Recentemente estive na Cidade do México e, mesmo com temperatura de 20ºC, por estar em agosto, o sol ardia como o de Fortaleza.
Sergio

Avatar do Utilizador
Bruno
Cumulonimbus incus
Mensagens: 11609
Registado: sexta mar 13, 2009 2:13 pm
Localização: Porto Alegre / Gramado

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Bruno » segunda set 07, 2015 12:10 am

Na Bolívia com 3600 metros temos 12C ao meio dia com sol torrando o cara. Em BSB era semelhante. Os 24C de máxima em julho eram acompanhados de uma brasa lá em cima. Inclinação solar desempenha um importante papel. E é por isso que esses frios setembrinos eu considero de baixa sensação de frio quando há sol. Ele já tá nos 35 graus de inclinação aqui em POA. Enquanto em junho ele bate 53 graus...
http://coolclima.blogspot.com

Avatar do Utilizador
J_Vicente
Cumulus congestus
Mensagens: 1867
Registado: sexta mar 20, 2009 12:02 am
Localização: Curitiba-PR

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor J_Vicente » segunda set 07, 2015 12:30 am

Tudo é uma questão relativa, mas não podemos omitir parte da informação quando defendemos um ponto de vista. Ora, climas subtropicais e tropicais são muito mais próximos entre si do que climas subtropicais e climas temperados continentais. Então Floripa e Poa são verões eternos quando comparados a Toronto. Mas tem de se lembrar que quando eu coloco o sul do Brasil nesse saco, eu tenho de botar junto o sul dos EUA e o sul da Europa. O sueco que vai pegar praia no Algarve em Janeiro acha o clima de lá tropical, mas pergunte a um carioca da gema se ele pegaria praia no Algarve em janeiro! A não ser que ele pegue um dos veranicos com máximas acima de 23oC ele jamais iria a praia. E se fosse por conta do sol com 25oC, jamais entraria na agua.
Então essa palhaçada ensaiada pelo Srs Cacella e Carlos Dias é a historia mais velha do Baz, que só volta porque estamos vivendo o inverno mais quente da historia do sul do BR. Basta dizer que o Cacella não passou nem perto desse espaço quando O MI teve quase um metro de neve em 2010 ou quando Floripa teve suas montanhas de 1000 metros com um metro de neve a sua frente e Gramado recebeu 30 cm de neve. Essa historia é uma palhaçada retórica que so volta aqui de 10 em 10 anos e eu não tenho o menor saco pra ela pois tenho mais o que fazer!
Life is a journey, not a destination! There´s no way to happiness, happiness is the way!

Imagem

Michel do Lago Amaro
Altocumulus
Mensagens: 709
Registado: segunda mar 16, 2009 11:47 am
Localização: Caxias do Sul RS

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Michel do Lago Amaro » segunda set 07, 2015 2:03 am

Carlos Dias Escreveu:
Michel do Lago Amaro Escreveu:
Bruno Escreveu:Las Leñas, Valle Nevado, Santiago, Mendoça, Neuquén, Bahia Blanca, tudo cidade desse vasto clima tropical que domina a América do Sul.

Na verdade o clima global se divide em dois: o tropical e o "aonde neva".

Bruno, esse papo é de quem não conhece frio de advecção e só foca em números. Para mim, o que manda é latitude e eu não trocaria uma Caxias do Sul com seus 16,5C de média anual, por um PNI com seus 9C... Latitude é dinâmica, amplitude térmica entre o mês mais frio e o mais quente, distribuição solar, luz, enfim, é tudo...


Em Caxias do Sul tem a vantagem em relação ao PNI de ter temperaturas de 28/29 em pleno mes de julho...isso realmente é um privilégio. .. e não ficar naquela mesmice de ter dias frios constantes por varios dias ou semanas..[/
Caxias do Sul nunca chegou a 29C no mês de julho; mesmo em Curitiba, o recorde histórico em julho não chega a 29C...tirando isso sua mensagem está corretíssima Carlos...até porque a questão não é só números...e numa advecção forte Caxias do Sul pode ter em julho, 1C ao meio dia e 3,5C de máxima com tempo PARCIALMENTE nublado, como ocorreu em 2010, ou máxima de 5C com céu absolutamente LIMPO...coisa relativamente pouco frequente no PNI ou mesmo muito rara em regiões tropicais muito mais altas, como La Paz, Lima ou Quito...ou então OITO HORAS ininterruptas de neve caindo em flocos, como ocorreu aqui em Caxias do Sul há dois anos, entre 26 e 27 de agosto...pois quanto maior a LATITUDE maior a possibilidade de haver frio em altitude suficiente para ocorrer isso...então, assim como você, e pelas mesmas razões, prefiro Caxias do Sul ao PNI, como prefero o clima de Porto Alegre ao do de Campos do Jordão...ainda que esta última seja incomparavelmente mais fria que a capital gaúcha...pronto, falei! :mosking:

Artur Chiovitti
Cumulonimbus calvus
Mensagens: 4236
Registado: terça jan 22, 2013 12:53 pm
Localização: São Bernardo do Campo - SP
Contacto:

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Artur Chiovitti » segunda set 07, 2015 3:10 am

Acho que o problema não é se altitude comanda mais que latitude ou vice versa, o problema é que há uma bem clara dificuldade de se estabelecer diálogo em um bom nível aqui, onde os dois lados avaliem de maneira menos intempestiva o argumento do outro lado. Se um fala que a altitude comanda, vem outro e rebate "aqui" na minha região é a latitude. Ai vem outro dizendo mas Brasilia é tão fria quanto...daqui a pouco vem outro "mas aqui" não tem nada a ver, e a briga só continua.

"Então essa palhaçada ensaiada pelo Srs Cacella e Carlos Dias é a historia mais velha do Baz, que só volta porque estamos vivendo o inverno mais quente da historia do sul do BR."

"Nunca irei concordar com a frase o que manda é a altitude. Esta frase só vale para médias, não para extremos. "

"Cacella, não abuse da ingenuidade de alguns aqui. Florianópolis é uma ilha, Brasília tá no interior. "

"E de fato, esse blah blah blah de altitude comanda, só apareceu porque fez +3/+4 no sul. "

"Então aos "amantes da altitude" aproveitem bastante enquanto estamos vivendo um período bem quente aqui. "

"Bah , foi perfeito Moretão, disse tudo !"

"A vantagem mesmo de Caxias do Sul é que lá moram pessoas, diferentemente do alto daquela montanha...."

"Uhulll! Arrazô!"

"A capital federal toma um pau enorme das cidades baixas!"

Percebam, são frases lançadas ao vento que rebaixaram o debate a uma mera questão regionalista ou pessoal. Há frases excelentes trocadas aqui pelos mesmos autores das "obras prima" acima, mas essas...desculpem, só fomentam uma picuinha que não deveria existir. Se temos SUL, SUDESTE, CENTRO-OESTE, foi uma divisão meramente política, que nada tem a ver com até onde o ar polar avança pelo Brasil, e mal e mal é uma divisão geográfica.

Então, pergunto, qual a dificuldade de travarmos um debate de idéias e que um lado ouça o argumento do outro lado, sem tornar o assunto chato e provocativo?
Estação Davis PRO Resende - RJ:
ImagemSite pessoal: http://artchoblog.blogspot.com
Twitter: https://twitter.com/hienaartur
Massena - Estação mais alta do Brasil!!!
Furnas - 2ª estação mais alta do Brasil!!!

Avatar do Utilizador
Gvieira
Adm. Grupo do WhatsApp
Mensagens: 2018
Registado: segunda jun 16, 2014 8:08 pm
Localização: Rio de Janeiro - RJ

Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Gvieira » segunda set 07, 2015 5:25 am

Artur Chiovitti Escreveu:

Então, pergunto, qual a dificuldade de travarmos um debate de idéias e que um lado ouça o argumento do outro lado, sem tornar o assunto chato e provocativo?


O Grande problema de tudo nesse espaço é o cunho de disputa que as coisas tomam. Em algum momento hão de perceber que a ciência deve ser mais valorizada por aqui, que a beleza deste hobby não está em ganhar, perder ou ser melhor em frio do que lugar x ou lugar y e sim em acompanhar toda uma base de dados, situações e imagens geradas pela dinâmica climática, através de uma discussão com olhar científico, dinâmica esta que é bela, seja na dinâmica da campanha, no marasmo do Nordeste ou nas secas do centro oeste. Se uma incursão polar causa -6 na campanha e 0 no Mato Grosso do Sul, não significa que um ganhou ou perdeu, mas que os dois foram perfeitos dentro de suas possibilidades.
Meus amigos, acho que já chegamos numa fase em que temos capacidade de incorporar as ideias científicas dentro de nossas argumentações e até no próprio modo de pensar também!

Enfim, os meus sinceros votos de paz e engrandecimento pessoal à este espaço.

Bom feriado à todos!!!

cacella
Cumulus humilis
Mensagens: 226
Registado: sexta jul 05, 2013 10:04 am
Localização: Brasília DF

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor cacella » segunda set 07, 2015 7:17 am

Ufa ! Chegou no ponto que eu queria. Excelente mensagens dos colegas Artur e Gvieira. Na realidade o ponto central é discutirmos com dados. Quanto maior o número de dados e maior o debate técnico mais próximo chegamos dos fatos reais. Opiniões sempre vão existir, já que não é possível separar o contínuo em discreto sem subjetividade. Muito interessante as pessoas demonstrarem um certo "ofendido" com temperaturas e climas. Isso demonstra claramente que existe um viés psicológico e que há uma necessidade qualquer da mesma ordem. Mas é tão óbvia a razão que nem vou discorrer aqui.

Vamos a algumas questões validas levantadas por colegas.

Já se nota uma dificuldade de compreender a argumentação quando se cita que o "cacella" começou a bagunça. Não fui eu. Apenas respondi uma mensagem que considerei imprecisa e discutível. Se voces lerem de novo a minha sequencia verificarão facilmente que as argumentacoes das mensagens seguintes não batem com o que eu disse. Demonstrando-se um desequilibrio emocional em um assunto tecnico. É facil observar isso quando se preocupam mais com a "ofensa" que com os dados. É óbvio que o clima de Brasilia é diferente de Florianopolis. Apenas mencionei que em termos de frio os dados não mostram diferença nas minimas medias e extremos como exemplo de argumentação para a mensagem anterior. Nada mais que isso. Mas muitos leitores ficam tão "furiosos" com os números que disparam mensagens raivosas. Isso demonstra que tem algo por trás dos números. Não dá para ficar com raiva de uma besteira dessas a não ser que isso atinja outros aspectos de crença (tipo o sul é o meu país, somos diferentes etc). Não tenho nada contra essas crenças ou quaisquer outras, mas devem existir outros foruns na internet para se discutir o tema.

Voltando ao nosso assunto :

Se no Brasil tudo fosse plano, o que seria um bom argumento para começar, a neve seria algo secular. Acontece eventos de neve aqui por causa da altitude. Tanto é que o Uruguai em região mais fria que qualquer coisa acima da campanha gaucha eventos de neve são raríssimos.

Vamos tentar responder as mensagens de forma organizada :

O colega Caio Cesar mencionou
"
O Carlos Dias e o Cacella estão se unindo no pior inverno da história pra tripudiar encima do Sul do Brasil.

Engraçado que em anos como 2011 e 2013 eu não ví um post sequer do Cacella, unzinho só, e o Carlos Dias não ousava postar essas asneiras que anda postando ultimamente como igualar o RS a Rondônia."


Meu assunto é tecnico. Se voce julga isso tem que entender porque um assunto desse lhe ofende. Posto mensagens independentemente do tempo. Nao tenho nenhum prazer em que faça calor no Sul. Sempre que levamos para o lado pessoal isso mostra que algum simbolo foi atingido. Pesquise isso. As opinioes não deveriam gerar raiva. Basta argumentar com tecnica e numeros.

O colega moretão afirmou

Nunca irei concordar com a frase o que manda é a altitude. Esta frase só vale para médias, não para extremos.

Eu sempre irei concordar com os fatos, mesmo que eles afetem as minhas crenças. Isso é o método científico. Essa afirmação é dogmática e não científica.

O colega Carlos Campos afirmou

Comparar o clima de Brasília com o de Floripa com o intuito de mostrar q as diferenças são praticamente inexistentes é coisa de kem não entende nada de climas ou ker apenas tumultuar!
Em Brasília não venta no inverno!
Em Brasília não chove no inverno!
Em Florianópolis o minuano atinge 60/70 km/h durante bons eventos! As ventanias de origem polar podem durar dias... As chuvas são frequentes... Dias chuvosos e frios são normais em ANOS NORMAIS!
Sem falar nas temperaturas máximas muito inferiores às de Brasília, mesmo estando Florianópolis ao nível do mar, enqto Brasília supera os 1.000 m de altitude!


Mesmo caso. Levando para o pessoal.Não estou aqui para tumultuar mas para esclarecer , investigar e aprender. Eu nao disse que as diferencas sao inexistentes, apenas em media de minimas e extremos de minimas. Vale investigar porque voce nao entendeu assim. O resto que voce falou é verdade, só não tem relação com as minhas afirmações no post. Parece que esse tema é ofensivo. Vale uma reflexão porque um assunto desses causa revolta.

Mais ainda do colega Moretão

E de fato, esse blah blah blah de altitude comanda, só apareceu porque fez +3/+4 no sul. Queria ver com o inverso! ....[i]

confirmando o ponto que já descrevi.

[i]Não adianta ter altitude se você não tem um desvio-padrão razoável, algo que você só consegue com latitude e continentalidade. Então aos "amantes da altitude" aproveitem bastante enquanto estamos vivendo um período bem quente aqui. Quando vier um período frio significativo, eu quero ver onde irão parar as cidades sem latitude e continentalidade, que tem desvio-padrão menor... Locais altos deveriam ter extremos muito mais acentuados, para mim é um fato. A conta não fecha. Primeiro latitude, depois continentalidade, somente depois altitude para extremos.


Amante de altitude ? São fatos. A última frase não faz muito sentido sem contextualização. No Brasil o frio é dependente de altitude. Se fosse uma enorme planicie. Ia fazer zero grau uma vez a cada 5 anos da campanha pra cima. Neve nem pensar. Ocorre que o processo de diminuicao de temperatura não é linear. Assim zonas tropicais e subtropicais nao sao muito diferentes termicamente falando, as subtropicais tem invasoes esporadicas de frentes polares. Sao essas invasoes esporadicas que fazem a temperatura descer e nao a inclinacao do sol. Em zonas temperadas a inclinacao do sol e o tempo dele acima do horizonte é um fator relevante. Isso começa a ser importante de POA pra baixo. Pra cima é altitude. Em regimes temperados as estações são bem definidas e as maximas comportadas. Aqui no Brasil a frequencia que voce pega maximas acima de 20 graus é assustadora. Tipica de um pais tropical.

O colega marcos afiirmou


Não adianta resgatar a VELHA discussão para comparar climas diferentes. Na mais porrada onda de frio Brasília não terá os morros ao redor coberto de neve, nem mínimas de 26° nos dias mais quentes com u.r. de 90%.


Em ciencia não tem discussão velha. O que voce chama de morros sao montanhas de mais de 1000m de altura em frente a Florianopolis. Brasilia é um planalto, não tem montanhas em volta. Obviamente sao climas totalmente diferentes na dinamica, mas na media das minimas e extremos sao muito parecidas.

O colega moretão então disse

A capital federal toma um pau enorme das cidades baixas! São absurdos +5,8°C de diferença para Foz do Iguaçu e +8,1°C para Itapiranga. Onde foram parar os 1.000 metros de altitude?

Sim, a continentalidade tambem é um fator e a peculiaridade que no caso é um corredor que avança pelo MS e MT nas friagens. Esse fenomeno nao acontece na regiao de brasilia. Cidades como Campo Grande e Bela Vista apresentam o mesmo fenomeno. Nas regioes acima da campanha gaucha é a altitude, primeiro, e em seguida a continentalidade que afetam as minimas medias e as absolutas.

O colega Carlos Campos então disse

Brasília: No impressionante evento de Julho/1975 a cidade embora tenha registrado uma temperatura de 1,3°C, a máxima chegou aos 17°C!
Exatamente como acontece no Sul do Brasil depois da minima absoluta. Um Sol tremendo e as maximas indo a niveis gloriosos. O Sol é alto e a massa polar não se sustenta por mais de 3 ou 4 dias.

Eskeçam os climas de outros países! As comparações devem ser feitas com os climas q existem aki. Ou nem devem ser feitas...
É frustrante isso!


Porque isso ? Frustrante ??? Isso é ciencia. Tanto faz. O importante é coletarmos dados usando metrica compativel e entendermos as dinamicas e as diferenças. Aproveitando aqui e ali uma frente fria :) Não posso esquecer os climas do mundo inteiro. Alias isso é que me faz ver que, apesar das diferenças regionais o Brasil é um país de clima monotono e similar quando comparado a quase qualquer um fora dos tropicos. Parece até gemeos univitelinos achando que são muito diferentes. Visto de fora são muito parecidos. :good2:

O colega Bruno entao disse

"Cacella, não abuse da ingenuidade de alguns aqui. Florianópolis é uma ilha, Brasília tá no interior. Que tal comparar com o mesmo interior de Brasília, na mesma latitude de Floripa, cerca de 200 metros e usando o mesma relevo do teu Park Way em BSB? Que tal Santa Rosa? Lá faz -8C.
Esse argumento não passa pelo crivo de uma boa auditoria"


Não abuso de nenhuma ingenuidade. Só defendo a ciencia e os dados. O argumento é simples. Vou repetir. A altitude faz com que as minimas medias e os extremos sejam similares entre uma cidade a 15 graus de latitude, quase no equador e uma a 28 graus de latitude. Distancia grande, efeito de latitude pequeno. Se usarmos a mesma metrica comparariamos Florianopolis com uma cidade a 41 graus de latitude. Diferença acentuada, como deveria ser entre uma regiao tropical ou subtropical para uma temperada. Por exemplo Puerto Madryn tem tres meses com minima absoluta menor que -9.6 e media de inverno de 7 graus. Ai da pra dizer que tem um leve inverno, mesmo brando. Mesmo assim neve por lá é raríssima !
Com relação a Santa Rosa basta voce pegar os dados de Posadas na Argentina, bem pertinho de Santa Rosa a 120m de altura . MINIMA ABSOLUTA HISTORICA -2.8 Media das minimas em Julho 11.2 MEDIA DE JULHO 16.2. Os numeros falam por si.

RESUMINDO : SEM ALTITUDE O SUL DO BRASIL TERIA UM CLIMA PÍFIO COM TEMPERATURAS RARAMENTE CHEGANDO A ZERO GRAUS.


Um abraço a todos.

Avatar do Utilizador
Melo
Cumulonimbus calvus
Mensagens: 4280
Registado: quarta fev 01, 2012 7:04 am
Localização: Jundiaí - SP

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Melo » segunda set 07, 2015 7:28 am

O pessoal aqui é tão avançado no conhecimento que às vezes ser perde em preciosidades de detalhes.

Um dos equívocos mais frequentes é o de só considerar a temperatura (de Porto Alegre, de Sampa, de Brasília), esquecendo-se de que o CLIMA para ser entendido também envolve precipitação, distribuição da precipitação, umidade do ar, vento.

Tudo bem que é Brasil Abaixo de Zero e que o foco é a temperatura.

Mas quem só aborda a temperatura não está analisando o CLIMA. :rtfm:
Última edição por Melo em segunda set 07, 2015 8:14 am, editado 1 vez no total.
“A causa fundamental dos problemas no mundo de hoje é que os estúpidos são convictos enquanto os inteligentes são cheios de dúvidas.”

Bertrand Russell

Avatar do Utilizador
Joao
Cumulonimbus calvus
Mensagens: 4312
Registado: sexta mar 13, 2009 4:55 pm
Localização: São Paulo e Campos do Jordão/SP

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Joao » segunda set 07, 2015 7:31 am

Nossa que preguiça...

Volatilidade é o que realmente importa, não medias minimas. Volatilidade = estações. Quanto aos extremos, não há extremos pronunciados em nenhum clima oceânico... Nem em Londres! Nosso clima é oceânico, na Flórida os extremos são mais pronunciados que aqui.
O NOVO é resultado da iniciativa de cidadãos comuns com um objetivo: oferecer uma alternativa verdadeira de gestão pública para o Brasil. #novo30
Imagem
Imagem

Avatar do Utilizador
Melo
Cumulonimbus calvus
Mensagens: 4280
Registado: quarta fev 01, 2012 7:04 am
Localização: Jundiaí - SP

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Melo » segunda set 07, 2015 7:32 am

Agora, numa proposta bem ''caminho suave'' :mosking: aí vai o primeiro link que encontrei sobre o tema Fatores Climáticos

Bom proveito a quem precisar:


O que são e quais são os fatores climáticos

Os fatores climáticos são elementos naturais ou não que exercem influência sobre o clima de uma determinada região. Um ou mais fatores climáticos podem interagir, influenciando na temperatura, umidade, pluviosidade e deslocamento de ar. Os principais fatores dos clima são: altitude, longitude, continentalidade, maritimidade, relevo, vegetação, massas de ar e urbanização.


Latitude

Quanto maior a latitude, menor a média de temperatura anual. Isso acontece, pois os raios solares incidem com maior inclinação em regiões mais distantes da linha do Equador. Por outro lado, regiões mais próximas da linha do Equador recebem raios solares com menor inclinação, apresentando maior aquecimento. É por isso que faz mais calor na América Central do que no norte da Europa. Da mesma forma, a média de temperatura anual é maior em Manaus do que em Porto Alegre.


Altitude

Como o aquecimento do ar é feito por irradiação, em locais mais altos a temperatura é menor. Logo, quanto maior a altitude, menor a temperatura. Por isso que o cume de altas montanhas apresenta gelo permanente. Por isso também, que as temperaturas médias anuais são mais baixas em cidades localizadas em áreas altas de montanhas. No Brasil, podemos citar como exemplos as cidades da Serra Gaúcha e também Campos do Jordão (estado de São Paulo).


Maritimidade

O clima de regiões próximas ao litoral recebe muita influência dos oceanos. Geralmente, cidades litorâneas são muito úmidas, com presença de alto índice pluviométrico (chuvas). Essa umidade é originária da evaporação da água dos oceanos que atinge o continente de forma mais intensa nas áreas litorâneas do que nas localizadas no interior. Por isso, a umidade do ar e o índice pluviométrico são maiores em cidades como Santos (litoral paulista) e menores em Brasília (interior).


Continentalidade

O clima de áreas localizadas distantes dos oceanos geralmente é mais seco do que das litorâneas. Isso ocorre, pois essas regiões sofrem pouca ou nenhuma influencia das massas de ar úmidas originárias nos oceanos.


Relevo

Regiões localizadas próximas ou entre montanhas possui clima influenciado pelo relevo. As montanhas dificultam o deslocamento de massas de ar, influenciando a umidade e o índice pluviométrico da região. Numa cidade localizada entre montanhas, por exemplo, pode fazer mais calor do que em outra próxima que não sofra este fator climático. Isso ocorre, pois o vento tem maior dificuldade para dispersar o ar quente em áreas cercadas por montanhas. As montanhas também podem ser barreiras para a chegada de massas de ar úmidas em determinadas regiões, deixando-as mais secas.


Massas de ar

O clima do planeta é muito influenciado pelas massas de ar. Elas podem, de acordo com a região onde surgem, serem quentes, frias, úmidas ou secas. As massas de ar que se formam nos polos (norte e sul) são frias e úmidas. Já as massas de ar que se formam na região no litoral, próxima a linha do Equador, são úmidas e quentes. Regiões que estão localizadas em áreas influenciadas por estas massas de ar, assumem suas características climáticas, quando estão sob o efeito delas. No inverno, por exemplo, o Rio Grande do Sul recebe forte influencia da Massa de Ar Polar Atlântica, que leva muito frio e umidade para as cidades deste estado.


Vegetação

Florestas, principalmente as densas, costumam reter muita umidade. Elas possuem também a capacidade de impedir a incidência dos raios solares no solo. Um bom exemplo é a Floresta Amazônica. Cidades próximas a ela costumam ser úmidas, pois esta umidade que a vegetação retira do solo é lançada na atmosfera.


Urbanização

Nos grandes centros urbanos existem muitas construções, ou seja, muito concreto e asfalto, fatores que aumentam a retenção do calor. Para piorar, as áreas verdes costumam ser em pouca quantidade, em função do adensamento urbano. Com grande quantidade de veículos automotores, a poluição do ar também é elevada. Estes elementos favorecem a formação de ilhas de calor, alterando o clima destas grandes cidades. Logo, a urbanização tende a elevar a temperatura média anual de uma determinada região.



http://www.suapesquisa.com/clima/fatores_climaticos.htm
“A causa fundamental dos problemas no mundo de hoje é que os estúpidos são convictos enquanto os inteligentes são cheios de dúvidas.”

Bertrand Russell

Avatar do Utilizador
Edison B
Altocumulus
Mensagens: 867
Registado: terça mar 19, 2013 2:58 pm
Localização: Novo Hamburgo- RS

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Edison B » segunda set 07, 2015 7:50 am

cacella Escreveu:Ufa ! Chegou no ponto que eu queria. Excelente mensagens dos colegas Artur e Gvieira. Na realidade o ponto central é discutirmos com dados. Quanto maior o número de dados e maior o debate técnico mais próximo chegamos dos fatos reais. Opiniões sempre vão existir, já que não é possível separar o contínuo em discreto sem subjetividade. Muito interessante as pessoas demonstrarem um certo "ofendido" com temperaturas e climas. Isso demonstra claramente que existe um viés psicológico e que há uma necessidade qualquer da mesma ordem. Mas é tão óbvia a razão que nem vou discorrer aqui.

Vamos a algumas questões validas levantadas por colegas.

Já se nota uma dificuldade de compreender a argumentação quando se cita que o "cacella" começou a bagunça. Não fui eu. Apenas respondi uma mensagem que considerei imprecisa e discutível. Se voces lerem de novo a minha sequencia verificarão facilmente que as argumentacoes das mensagens seguintes não batem com o que eu disse. Demonstrando-se um desequilibrio emocional em um assunto tecnico. É facil observar isso quando se preocupam mais com a "ofensa" que com os dados. É óbvio que o clima de Brasilia é diferente de Florianopolis. Apenas mencionei que em termos de frio os dados não mostram diferença nas minimas medias e extremos como exemplo de argumentação para a mensagem anterior. Nada mais que isso. Mas muitos leitores ficam tão "furiosos" com os números que disparam mensagens raivosas. Isso demonstra que tem algo por trás dos números. Não dá para ficar com raiva de uma besteira dessas a não ser que isso atinja outros aspectos de crença (tipo o sul é o meu país, somos diferentes etc). Não tenho nada contra essas crenças ou quaisquer outras, mas devem existir outros foruns na internet para se discutir o tema.

Voltando ao nosso assunto :

Se no Brasil tudo fosse plano, o que seria um bom argumento para começar, a neve seria algo secular. Acontece eventos de neve aqui por causa da altitude. Tanto é que o Uruguai em região mais fria que qualquer coisa acima da campanha gaucha eventos de neve são raríssimos.

Vamos tentar responder as mensagens de forma organizada :

O colega Caio Cesar mencionou
"
O Carlos Dias e o Cacella estão se unindo no pior inverno da história pra tripudiar encima do Sul do Brasil.

Engraçado que em anos como 2011 e 2013 eu não ví um post sequer do Cacella, unzinho só, e o Carlos Dias não ousava postar essas asneiras que anda postando ultimamente como igualar o RS a Rondônia."


Meu assunto é tecnico. Se voce julga isso tem que entender porque um assunto desse lhe ofende. Posto mensagens independentemente do tempo. Nao tenho nenhum prazer em que faça calor no Sul. Sempre que levamos para o lado pessoal isso mostra que algum simbolo foi atingido. Pesquise isso. As opinioes não deveriam gerar raiva. Basta argumentar com tecnica e numeros.

O colega moretão afirmou

Nunca irei concordar com a frase o que manda é a altitude. Esta frase só vale para médias, não para extremos.

Eu sempre irei concordar com os fatos, mesmo que eles afetem as minhas crenças. Isso é o método científico. Essa afirmação é dogmática e não científica.

O colega Carlos Campos afirmou

Comparar o clima de Brasília com o de Floripa com o intuito de mostrar q as diferenças são praticamente inexistentes é coisa de kem não entende nada de climas ou ker apenas tumultuar!
Em Brasília não venta no inverno!
Em Brasília não chove no inverno!
Em Florianópolis o minuano atinge 60/70 km/h durante bons eventos! As ventanias de origem polar podem durar dias... As chuvas são frequentes... Dias chuvosos e frios são normais em ANOS NORMAIS!
Sem falar nas temperaturas máximas muito inferiores às de Brasília, mesmo estando Florianópolis ao nível do mar, enqto Brasília supera os 1.000 m de altitude!


Mesmo caso. Levando para o pessoal.Não estou aqui para tumultuar mas para esclarecer , investigar e aprender. Eu nao disse que as diferencas sao inexistentes, apenas em media de minimas e extremos de minimas. Vale investigar porque voce nao entendeu assim. O resto que voce falou é verdade, só não tem relação com as minhas afirmações no post. Parece que esse tema é ofensivo. Vale uma reflexão porque um assunto desses causa revolta.

Mais ainda do colega Moretão

E de fato, esse blah blah blah de altitude comanda, só apareceu porque fez +3/+4 no sul. Queria ver com o inverso! ....[i]

confirmando o ponto que já descrevi.

[i]Não adianta ter altitude se você não tem um desvio-padrão razoável, algo que você só consegue com latitude e continentalidade. Então aos "amantes da altitude" aproveitem bastante enquanto estamos vivendo um período bem quente aqui. Quando vier um período frio significativo, eu quero ver onde irão parar as cidades sem latitude e continentalidade, que tem desvio-padrão menor... Locais altos deveriam ter extremos muito mais acentuados, para mim é um fato. A conta não fecha. Primeiro latitude, depois continentalidade, somente depois altitude para extremos.


Amante de altitude ? São fatos. A última frase não faz muito sentido sem contextualização. No Brasil o frio é dependente de altitude. Se fosse uma enorme planicie. Ia fazer zero grau uma vez a cada 5 anos da campanha pra cima. Neve nem pensar. Ocorre que o processo de diminuicao de temperatura não é linear. Assim zonas tropicais e subtropicais nao sao muito diferentes termicamente falando, as subtropicais tem invasoes esporadicas de frentes polares. Sao essas invasoes esporadicas que fazem a temperatura descer e nao a inclinacao do sol. Em zonas temperadas a inclinacao do sol e o tempo dele acima do horizonte é um fator relevante. Isso começa a ser importante de POA pra baixo. Pra cima é altitude. Em regimes temperados as estações são bem definidas e as maximas comportadas. Aqui no Brasil a frequencia que voce pega maximas acima de 20 graus é assustadora. Tipica de um pais tropical.

O colega marcos afiirmou


Não adianta resgatar a VELHA discussão para comparar climas diferentes. Na mais porrada onda de frio Brasília não terá os morros ao redor coberto de neve, nem mínimas de 26° nos dias mais quentes com u.r. de 90%.


Em ciencia não tem discussão velha. O que voce chama de morros sao montanhas de mais de 1000m de altura em frente a Florianopolis. Brasilia é um planalto, não tem montanhas em volta. Obviamente sao climas totalmente diferentes na dinamica, mas na media das minimas e extremos sao muito parecidas.

O colega moretão então disse

A capital federal toma um pau enorme das cidades baixas! São absurdos +5,8°C de diferença para Foz do Iguaçu e +8,1°C para Itapiranga. Onde foram parar os 1.000 metros de altitude?

Sim, a continentalidade tambem é um fator e a peculiaridade que no caso é um corredor que avança pelo MS e MT nas friagens. Esse fenomeno nao acontece na regiao de brasilia. Cidades como Campo Grande e Bela Vista apresentam o mesmo fenomeno. Nas regioes acima da campanha gaucha é a altitude, primeiro, e em seguida a continentalidade que afetam as minimas medias e as absolutas.

O colega Carlos Campos então disse

Brasília: No impressionante evento de Julho/1975 a cidade embora tenha registrado uma temperatura de 1,3°C, a máxima chegou aos 17°C!
Exatamente como acontece no Sul do Brasil depois da minima absoluta. Um Sol tremendo e as maximas indo a niveis gloriosos. O Sol é alto e a massa polar não se sustenta por mais de 3 ou 4 dias.

Eskeçam os climas de outros países! As comparações devem ser feitas com os climas q existem aki. Ou nem devem ser feitas...
É frustrante isso!


Porque isso ? Frustrante ??? Isso é ciencia. Tanto faz. O importante é coletarmos dados usando metrica compativel e entendermos as dinamicas e as diferenças. Aproveitando aqui e ali uma frente fria :) Não posso esquecer os climas do mundo inteiro. Alias isso é que me faz ver que, apesar das diferenças regionais o Brasil é um país de clima monotono e similar quando comparado a quase qualquer um fora dos tropicos. Parece até gemeos univitelinos achando que são muito diferentes. Visto de fora são muito parecidos. :good2:

O colega Bruno entao disse

"Cacella, não abuse da ingenuidade de alguns aqui. Florianópolis é uma ilha, Brasília tá no interior. Que tal comparar com o mesmo interior de Brasília, na mesma latitude de Floripa, cerca de 200 metros e usando o mesma relevo do teu Park Way em BSB? Que tal Santa Rosa? Lá faz -8C.
Esse argumento não passa pelo crivo de uma boa auditoria"


Não abuso de nenhuma ingenuidade. Só defendo a ciencia e os dados. O argumento é simples. Vou repetir. A altitude faz com que as minimas medias e os extremos sejam similares entre uma cidade a 15 graus de latitude, quase no equador e uma a 28 graus de latitude. Distancia grande, efeito de latitude pequeno. Se usarmos a mesma metrica comparariamos Florianopolis com uma cidade a 41 graus de latitude. Diferença acentuada, como deveria ser entre uma regiao tropical ou subtropical para uma temperada. Por exemplo Puerto Madryn tem tres meses com minima absoluta menor que -9.6 e media de inverno de 7 graus. Ai da pra dizer que tem um leve inverno, mesmo brando. Mesmo assim neve por lá é raríssima !
Com relação a Santa Rosa basta voce pegar os dados de Posadas na Argentina, bem pertinho de Santa Rosa a 120m de altura . MINIMA ABSOLUTA HISTORICA -2.8 Media das minimas em Julho 11.2 MEDIA DE JULHO 16.2. Os numeros falam por si.

RESUMINDO : SEM ALTITUDE O SUL DO BRASIL TERIA UM CLIMA PÍFIO COM TEMPERATURAS RARAMENTE CHEGANDO A ZERO GRAUS.


Um abraço a todos.

Assim como Brasília jamais baixaria de 8°C se estivesse ao nível do mar.
Cada comparação hein, vou te contar...

Avatar do Utilizador
Gvieira
Adm. Grupo do WhatsApp
Mensagens: 2018
Registado: segunda jun 16, 2014 8:08 pm
Localização: Rio de Janeiro - RJ

Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Gvieira » segunda set 07, 2015 8:08 am

Mas eh claro que ventos e chuva são tão importantes como temperatura, influenciam diretamente na media compensada e média máxima e se refletem (chuva e cobertura de nuvens) nela, comparem e vejam, as de floripa são menores. Médias mínimas não servem para dizer se um local é de fato mais frio que o outro, a não ser que o dia durasse das 5 às 7 da manhã. Extremos históricos nem se fala, só valem como registro no que tange a influência na vida da população.

Avatar do Utilizador
Paulo Henrique
Cumulonimbus incus
Mensagens: 12955
Registado: sábado mar 14, 2009 10:49 am
Localização: Soledade RS
Contacto:

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Paulo Henrique » segunda set 07, 2015 11:50 am

O argumento do Cacella é simplista e superficial.Vejamos, os fatores são vários, claro que altitude é importante, mas não é o único, como já foi citado, latitude, continentalidade, formato do relevo.
Além de média altitude(600m a 800m) e boa continentalidade, há dois diferenciais que colocam as baixadas da Serra do Botucaraí como potências para mínimas absolutas:
-Localização quase central no RS,nos colocando sob forte atuação das grandes massas de ar frio.
-Formato do relevo em V invertido, ou seja, grandes vales com aberturas para sul e fechados no oeste/noroeste/norte/nordeste/leste.
Iahushua nos guie e interceda!!!



Avatar do Utilizador
Carlos Dias
Cumulonimbus incus
Mensagens: 26648
Registado: sexta mar 13, 2009 2:39 pm
Localização: Toronto - Canadá
Contacto:

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Carlos Dias » segunda set 07, 2015 12:50 pm

cacella Escreveu:Ufa ! Chegou no ponto que eu queria. Excelente mensagens dos colegas Artur e Gvieira. Na realidade o ponto central é discutirmos com dados. Quanto maior o número de dados e maior o debate técnico mais próximo chegamos dos fatos reais. Opiniões sempre vão existir, já que não é possível separar o contínuo em discreto sem subjetividade. Muito interessante as pessoas demonstrarem um certo "ofendido" com temperaturas e climas. Isso demonstra claramente que existe um viés psicológico e que há uma necessidade qualquer da mesma ordem. Mas é tão óbvia a razão que nem vou discorrer aqui.

Vamos a algumas questões validas levantadas por colegas.

Já se nota uma dificuldade de compreender a argumentação quando se cita que o "cacella" começou a bagunça. Não fui eu. Apenas respondi uma mensagem que considerei imprecisa e discutível. Se voces lerem de novo a minha sequencia verificarão facilmente que as argumentacoes das mensagens seguintes não batem com o que eu disse. Demonstrando-se um desequilibrio emocional em um assunto tecnico. É facil observar isso quando se preocupam mais com a "ofensa" que com os dados. É óbvio que o clima de Brasilia é diferente de Florianopolis. Apenas mencionei que em termos de frio os dados não mostram diferença nas minimas medias e extremos como exemplo de argumentação para a mensagem anterior. Nada mais que isso. Mas muitos leitores ficam tão "furiosos" com os números que disparam mensagens raivosas. Isso demonstra que tem algo por trás dos números. Não dá para ficar com raiva de uma besteira dessas a não ser que isso atinja outros aspectos de crença (tipo o sul é o meu país, somos diferentes etc). Não tenho nada contra essas crenças ou quaisquer outras, mas devem existir outros foruns na internet para se discutir o tema.

Voltando ao nosso assunto :

Se no Brasil tudo fosse plano, o que seria um bom argumento para começar, a neve seria algo secular. Acontece eventos de neve aqui por causa da altitude. Tanto é que o Uruguai em região mais fria que qualquer coisa acima da campanha gaucha eventos de neve são raríssimos.

Vamos tentar responder as mensagens de forma organizada :

O colega Caio Cesar mencionou
"
O Carlos Dias e o Cacella estão se unindo no pior inverno da história pra tripudiar encima do Sul do Brasil.

Engraçado que em anos como 2011 e 2013 eu não ví um post sequer do Cacella, unzinho só, e o Carlos Dias não ousava postar essas asneiras que anda postando ultimamente como igualar o RS a Rondônia."


Meu assunto é tecnico. Se voce julga isso tem que entender porque um assunto desse lhe ofende. Posto mensagens independentemente do tempo. Nao tenho nenhum prazer em que faça calor no Sul. Sempre que levamos para o lado pessoal isso mostra que algum simbolo foi atingido. Pesquise isso. As opinioes não deveriam gerar raiva. Basta argumentar com tecnica e numeros.

O colega moretão afirmou

Nunca irei concordar com a frase o que manda é a altitude. Esta frase só vale para médias, não para extremos.

Eu sempre irei concordar com os fatos, mesmo que eles afetem as minhas crenças. Isso é o método científico. Essa afirmação é dogmática e não científica.

O colega Carlos Campos afirmou

Comparar o clima de Brasília com o de Floripa com o intuito de mostrar q as diferenças são praticamente inexistentes é coisa de kem não entende nada de climas ou ker apenas tumultuar!
Em Brasília não venta no inverno!
Em Brasília não chove no inverno!
Em Florianópolis o minuano atinge 60/70 km/h durante bons eventos! As ventanias de origem polar podem durar dias... As chuvas são frequentes... Dias chuvosos e frios são normais em ANOS NORMAIS!
Sem falar nas temperaturas máximas muito inferiores às de Brasília, mesmo estando Florianópolis ao nível do mar, enqto Brasília supera os 1.000 m de altitude!


Mesmo caso. Levando para o pessoal.Não estou aqui para tumultuar mas para esclarecer , investigar e aprender. Eu nao disse que as diferencas sao inexistentes, apenas em media de minimas e extremos de minimas. Vale investigar porque voce nao entendeu assim. O resto que voce falou é verdade, só não tem relação com as minhas afirmações no post. Parece que esse tema é ofensivo. Vale uma reflexão porque um assunto desses causa revolta.

Mais ainda do colega Moretão

E de fato, esse blah blah blah de altitude comanda, só apareceu porque fez +3/+4 no sul. Queria ver com o inverso! ....[i]

confirmando o ponto que já descrevi.

[i]Não adianta ter altitude se você não tem um desvio-padrão razoável, algo que você só consegue com latitude e continentalidade. Então aos "amantes da altitude" aproveitem bastante enquanto estamos vivendo um período bem quente aqui. Quando vier um período frio significativo, eu quero ver onde irão parar as cidades sem latitude e continentalidade, que tem desvio-padrão menor... Locais altos deveriam ter extremos muito mais acentuados, para mim é um fato. A conta não fecha. Primeiro latitude, depois continentalidade, somente depois altitude para extremos.


Amante de altitude ? São fatos. A última frase não faz muito sentido sem contextualização. No Brasil o frio é dependente de altitude. Se fosse uma enorme planicie. Ia fazer zero grau uma vez a cada 5 anos da campanha pra cima. Neve nem pensar. Ocorre que o processo de diminuicao de temperatura não é linear. Assim zonas tropicais e subtropicais nao sao muito diferentes termicamente falando, as subtropicais tem invasoes esporadicas de frentes polares. Sao essas invasoes esporadicas que fazem a temperatura descer e nao a inclinacao do sol. Em zonas temperadas a inclinacao do sol e o tempo dele acima do horizonte é um fator relevante. Isso começa a ser importante de POA pra baixo. Pra cima é altitude. Em regimes temperados as estações são bem definidas e as maximas comportadas. Aqui no Brasil a frequencia que voce pega maximas acima de 20 graus é assustadora. Tipica de um pais tropical.

O colega marcos afiirmou


Não adianta resgatar a VELHA discussão para comparar climas diferentes. Na mais porrada onda de frio Brasília não terá os morros ao redor coberto de neve, nem mínimas de 26° nos dias mais quentes com u.r. de 90%.


Em ciencia não tem discussão velha. O que voce chama de morros sao montanhas de mais de 1000m de altura em frente a Florianopolis. Brasilia é um planalto, não tem montanhas em volta. Obviamente sao climas totalmente diferentes na dinamica, mas na media das minimas e extremos sao muito parecidas.

O colega moretão então disse

A capital federal toma um pau enorme das cidades baixas! São absurdos +5,8°C de diferença para Foz do Iguaçu e +8,1°C para Itapiranga. Onde foram parar os 1.000 metros de altitude?

Sim, a continentalidade tambem é um fator e a peculiaridade que no caso é um corredor que avança pelo MS e MT nas friagens. Esse fenomeno nao acontece na regiao de brasilia. Cidades como Campo Grande e Bela Vista apresentam o mesmo fenomeno. Nas regioes acima da campanha gaucha é a altitude, primeiro, e em seguida a continentalidade que afetam as minimas medias e as absolutas.

O colega Carlos Campos então disse

Brasília: No impressionante evento de Julho/1975 a cidade embora tenha registrado uma temperatura de 1,3°C, a máxima chegou aos 17°C!
Exatamente como acontece no Sul do Brasil depois da minima absoluta. Um Sol tremendo e as maximas indo a niveis gloriosos. O Sol é alto e a massa polar não se sustenta por mais de 3 ou 4 dias.

Eskeçam os climas de outros países! As comparações devem ser feitas com os climas q existem aki. Ou nem devem ser feitas...
É frustrante isso!


Porque isso ? Frustrante ??? Isso é ciencia. Tanto faz. O importante é coletarmos dados usando metrica compativel e entendermos as dinamicas e as diferenças. Aproveitando aqui e ali uma frente fria :) Não posso esquecer os climas do mundo inteiro. Alias isso é que me faz ver que, apesar das diferenças regionais o Brasil é um país de clima monotono e similar quando comparado a quase qualquer um fora dos tropicos. Parece até gemeos univitelinos achando que são muito diferentes. Visto de fora são muito parecidos. :good2:

O colega Bruno entao disse

"Cacella, não abuse da ingenuidade de alguns aqui. Florianópolis é uma ilha, Brasília tá no interior. Que tal comparar com o mesmo interior de Brasília, na mesma latitude de Floripa, cerca de 200 metros e usando o mesma relevo do teu Park Way em BSB? Que tal Santa Rosa? Lá faz -8C.
Esse argumento não passa pelo crivo de uma boa auditoria"


Não abuso de nenhuma ingenuidade. Só defendo a ciencia e os dados. O argumento é simples. Vou repetir. A altitude faz com que as minimas medias e os extremos sejam similares entre uma cidade a 15 graus de latitude, quase no equador e uma a 28 graus de latitude. Distancia grande, efeito de latitude pequeno. Se usarmos a mesma metrica comparariamos Florianopolis com uma cidade a 41 graus de latitude. Diferença acentuada, como deveria ser entre uma regiao tropical ou subtropical para uma temperada. Por exemplo Puerto Madryn tem tres meses com minima absoluta menor que -9.6 e media de inverno de 7 graus. Ai da pra dizer que tem um leve inverno, mesmo brando. Mesmo assim neve por lá é raríssima !
Com relação a Santa Rosa basta voce pegar os dados de Posadas na Argentina, bem pertinho de Santa Rosa a 120m de altura . MINIMA ABSOLUTA HISTORICA -2.8 Media das minimas em Julho 11.2 MEDIA DE JULHO 16.2. Os numeros falam por si.

RESUMINDO : SEM ALTITUDE O SUL DO BRASIL TERIA UM CLIMA PÍFIO COM TEMPERATURAS RARAMENTE CHEGANDO A ZERO GRAUS.


Um abraço a todos.


Definição brilhante. . Antigamente aqui tínhamos ciência e "si"...hoje temos ciência e "dados"...e o choro continua...

Avatar do Utilizador
Carlos Dias
Cumulonimbus incus
Mensagens: 26648
Registado: sexta mar 13, 2009 2:39 pm
Localização: Toronto - Canadá
Contacto:

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Carlos Dias » segunda set 07, 2015 1:00 pm

Qdo falei de Rondônia ter feito zero grau e em regioes planas de SC..é um parto isso acontecer.. foi justamente para mostrar que a altitude até nesse caso fez diferença. ..pois esta marca lá na Reg Norte. ..aconteceu a 600 metros de altitude..

Ou aqui dizerem que preferem o clima de Porto Alegre do que Campos do Jordão. ..ora...cada um tem um gosto e temos q respeitar...Tenho amigos que preferem Recife ou Aracaju do que Porto Alegre. . Talvez seja pelo verão gaúcho que é bem severo...

Mas o Cacella colocou algo nunca mencionado aqui...Se o Brasil fosse inteiro ao nivel do mar...seu clima seria pífio. .. praticamente nem negativas teríamos. .Nunca vi uma colocação tão perfeita. ..enfim..a Altitude manda....alias onde negativou hoje..?

Avatar do Utilizador
Bruno
Cumulonimbus incus
Mensagens: 11609
Registado: sexta mar 13, 2009 2:13 pm
Localização: Porto Alegre / Gramado

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Bruno » segunda set 07, 2015 2:44 pm

Carlos Dias Escreveu:Qdo falei de Rondônia ter feito zero grau e em regioes planas de SC..é um parto isso acontecer.. foi justamente para mostrar que a altitude até nesse caso fez diferença. ..pois esta marca lá na Reg Norte. ..aconteceu a 600 metros de altitude..

Ou aqui dizerem que preferem o clima de Porto Alegre do que Campos do Jordão. ..ora...cada um tem um gosto e temos q respeitar...Tenho amigos que preferem Recife ou Aracaju do que Porto Alegre. . Talvez seja pelo verão gaúcho que é bem severo...

Mas o Cacella colocou algo nunca mencionado aqui...Se o Brasil fosse inteiro ao nivel do mar...seu clima seria pífio. .. praticamente nem negativas teríamos. .Nunca vi uma colocação tão perfeita. ..enfim..a Altitude manda....alias onde negativou hoje..?


Está faltando a vcs dois, Carlos e Cacella, conhecer um pouco mais o clima das regiões não serranas do RS, o clima de Santa Maria, de Uruguaiana, de Livramento, de Quaraí, de Jaguarão, de Teutônia, de São Gabriel, de Dom Pedrito, de Pelotas, de Santa Vitória di Palmar, enfim, de mais de 50% do território do RS, onde TODO ano negativa em várias oportunidades.
http://coolclima.blogspot.com

hedsgpa
Altocumulus undulatus
Mensagens: 1418
Registado: quarta mai 29, 2013 12:50 am
Localização: Curitiba PR

Fatores Climáticos

Mensagempor hedsgpa » segunda set 07, 2015 4:57 pm

cacella Escreveu:Ufa ! Chegou no ponto que eu queria. Excelente mensagens dos colegas Artur e Gvieira. Na realidade o ponto central é discutirmos com dados. Quanto maior o número de dados e maior o debate técnico mais próximo chegamos dos fatos reais. Opiniões sempre vão existir, já que não é possível separar o contínuo em discreto sem subjetividade. Muito interessante as pessoas demonstrarem um certo "ofendido" com temperaturas e climas. Isso demonstra claramente que existe um viés psicológico e que há uma necessidade qualquer da mesma ordem. Mas é tão óbvia a razão que nem vou discorrer aqui.

Vamos a algumas questões validas levantadas por colegas.

Já se nota uma dificuldade de compreender a argumentação quando se cita que o "cacella" começou a bagunça. Não fui eu. Apenas respondi uma mensagem que considerei imprecisa e discutível. Se voces lerem de novo a minha sequencia verificarão facilmente que as argumentacoes das mensagens seguintes não batem com o que eu disse. Demonstrando-se um desequilibrio emocional em um assunto tecnico. É facil observar isso quando se preocupam mais com a "ofensa" que com os dados. É óbvio que o clima de Brasilia é diferente de Florianopolis. Apenas mencionei que em termos de frio os dados não mostram diferença nas minimas medias e extremos como exemplo de argumentação para a mensagem anterior. Nada mais que isso. Mas muitos leitores ficam tão "furiosos" com os números que disparam mensagens raivosas. Isso demonstra que tem algo por trás dos números. Não dá para ficar com raiva de uma besteira dessas a não ser que isso atinja outros aspectos de crença (tipo o sul é o meu país, somos diferentes etc). Não tenho nada contra essas crenças ou quaisquer outras, mas devem existir outros foruns na internet para se discutir o tema.

Voltando ao nosso assunto :

Se no Brasil tudo fosse plano, o que seria um bom argumento para começar, a neve seria algo secular. Acontece eventos de neve aqui por causa da altitude. Tanto é que o Uruguai em região mais fria que qualquer coisa acima da campanha gaucha eventos de neve são raríssimos.

Vamos tentar responder as mensagens de forma organizada :

O colega Caio Cesar mencionou
"
O Carlos Dias e o Cacella estão se unindo no pior inverno da história pra tripudiar encima do Sul do Brasil.

Engraçado que em anos como 2011 e 2013 eu não ví um post sequer do Cacella, unzinho só, e o Carlos Dias não ousava postar essas asneiras que anda postando ultimamente como igualar o RS a Rondônia."


Meu assunto é tecnico. Se voce julga isso tem que entender porque um assunto desse lhe ofende. Posto mensagens independentemente do tempo. Nao tenho nenhum prazer em que faça calor no Sul. Sempre que levamos para o lado pessoal isso mostra que algum simbolo foi atingido. Pesquise isso. As opinioes não deveriam gerar raiva. Basta argumentar com tecnica e numeros.

O colega moretão afirmou

Nunca irei concordar com a frase o que manda é a altitude. Esta frase só vale para médias, não para extremos.

Eu sempre irei concordar com os fatos, mesmo que eles afetem as minhas crenças. Isso é o método científico. Essa afirmação é dogmática e não científica.

O colega Carlos Campos afirmou

Comparar o clima de Brasília com o de Floripa com o intuito de mostrar q as diferenças são praticamente inexistentes é coisa de kem não entende nada de climas ou ker apenas tumultuar!
Em Brasília não venta no inverno!
Em Brasília não chove no inverno!
Em Florianópolis o minuano atinge 60/70 km/h durante bons eventos! As ventanias de origem polar podem durar dias... As chuvas são frequentes... Dias chuvosos e frios são normais em ANOS NORMAIS!
Sem falar nas temperaturas máximas muito inferiores às de Brasília, mesmo estando Florianópolis ao nível do mar, enqto Brasília supera os 1.000 m de altitude!


Mesmo caso. Levando para o pessoal.Não estou aqui para tumultuar mas para esclarecer , investigar e aprender. Eu nao disse que as diferencas sao inexistentes, apenas em media de minimas e extremos de minimas. Vale investigar porque voce nao entendeu assim. O resto que voce falou é verdade, só não tem relação com as minhas afirmações no post. Parece que esse tema é ofensivo. Vale uma reflexão porque um assunto desses causa revolta.

Mais ainda do colega Moretão

E de fato, esse blah blah blah de altitude comanda, só apareceu porque fez +3/+4 no sul. Queria ver com o inverso! ....[i]

confirmando o ponto que já descrevi.

[i]Não adianta ter altitude se você não tem um desvio-padrão razoável, algo que você só consegue com latitude e continentalidade. Então aos "amantes da altitude" aproveitem bastante enquanto estamos vivendo um período bem quente aqui. Quando vier um período frio significativo, eu quero ver onde irão parar as cidades sem latitude e continentalidade, que tem desvio-padrão menor... Locais altos deveriam ter extremos muito mais acentuados, para mim é um fato. A conta não fecha. Primeiro latitude, depois continentalidade, somente depois altitude para extremos.


Amante de altitude ? São fatos. A última frase não faz muito sentido sem contextualização. No Brasil o frio é dependente de altitude. Se fosse uma enorme planicie. Ia fazer zero grau uma vez a cada 5 anos da campanha pra cima. Neve nem pensar. Ocorre que o processo de diminuicao de temperatura não é linear. Assim zonas tropicais e subtropicais nao sao muito diferentes termicamente falando, as subtropicais tem invasoes esporadicas de frentes polares. Sao essas invasoes esporadicas que fazem a temperatura descer e nao a inclinacao do sol. Em zonas temperadas a inclinacao do sol e o tempo dele acima do horizonte é um fator relevante. Isso começa a ser importante de POA pra baixo. Pra cima é altitude. Em regimes temperados as estações são bem definidas e as maximas comportadas. Aqui no Brasil a frequencia que voce pega maximas acima de 20 graus é assustadora. Tipica de um pais tropical.

O colega marcos afiirmou


Não adianta resgatar a VELHA discussão para comparar climas diferentes. Na mais porrada onda de frio Brasília não terá os morros ao redor coberto de neve, nem mínimas de 26° nos dias mais quentes com u.r. de 90%.


Em ciencia não tem discussão velha. O que voce chama de morros sao montanhas de mais de 1000m de altura em frente a Florianopolis. Brasilia é um planalto, não tem montanhas em volta. Obviamente sao climas totalmente diferentes na dinamica, mas na media das minimas e extremos sao muito parecidas.

O colega moretão então disse

A capital federal toma um pau enorme das cidades baixas! São absurdos +5,8°C de diferença para Foz do Iguaçu e +8,1°C para Itapiranga. Onde foram parar os 1.000 metros de altitude?

Sim, a continentalidade tambem é um fator e a peculiaridade que no caso é um corredor que avança pelo MS e MT nas friagens. Esse fenomeno nao acontece na regiao de brasilia. Cidades como Campo Grande e Bela Vista apresentam o mesmo fenomeno. Nas regioes acima da campanha gaucha é a altitude, primeiro, e em seguida a continentalidade que afetam as minimas medias e as absolutas.

O colega Carlos Campos então disse

Brasília: No impressionante evento de Julho/1975 a cidade embora tenha registrado uma temperatura de 1,3°C, a máxima chegou aos 17°C!
Exatamente como acontece no Sul do Brasil depois da minima absoluta. Um Sol tremendo e as maximas indo a niveis gloriosos. O Sol é alto e a massa polar não se sustenta por mais de 3 ou 4 dias.

Eskeçam os climas de outros países! As comparações devem ser feitas com os climas q existem aki. Ou nem devem ser feitas...
É frustrante isso!


Porque isso ? Frustrante ??? Isso é ciencia. Tanto faz. O importante é coletarmos dados usando metrica compativel e entendermos as dinamicas e as diferenças. Aproveitando aqui e ali uma frente fria :) Não posso esquecer os climas do mundo inteiro. Alias isso é que me faz ver que, apesar das diferenças regionais o Brasil é um país de clima monotono e similar quando comparado a quase qualquer um fora dos tropicos. Parece até gemeos univitelinos achando que são muito diferentes. Visto de fora são muito parecidos. :good2:

O colega Bruno entao disse

"Cacella, não abuse da ingenuidade de alguns aqui. Florianópolis é uma ilha, Brasília tá no interior. Que tal comparar com o mesmo interior de Brasília, na mesma latitude de Floripa, cerca de 200 metros e usando o mesma relevo do teu Park Way em BSB? Que tal Santa Rosa? Lá faz -8C.
Esse argumento não passa pelo crivo de uma boa auditoria"


Não abuso de nenhuma ingenuidade. Só defendo a ciencia e os dados. O argumento é simples. Vou repetir. A altitude faz com que as minimas medias e os extremos sejam similares entre uma cidade a 15 graus de latitude, quase no equador e uma a 28 graus de latitude. Distancia grande, efeito de latitude pequeno. Se usarmos a mesma metrica comparariamos Florianopolis com uma cidade a 41 graus de latitude. Diferença acentuada, como deveria ser entre uma regiao tropical ou subtropical para uma temperada. Por exemplo Puerto Madryn tem tres meses com minima absoluta menor que -9.6 e media de inverno de 7 graus. Ai da pra dizer que tem um leve inverno, mesmo brando. Mesmo assim neve por lá é raríssima !
Com relação a Santa Rosa basta voce pegar os dados de Posadas na Argentina, bem pertinho de Santa Rosa a 120m de altura . MINIMA ABSOLUTA HISTORICA -2.8 Media das minimas em Julho 11.2 MEDIA DE JULHO 16.2. Os numeros falam por si.

RESUMINDO : SEM ALTITUDE O SUL DO BRASIL TERIA UM CLIMA PÍFIO COM TEMPERATURAS RARAMENTE CHEGANDO A ZERO GRAUS.


Um abraço a todos.



Esse moço não economizou em falar besteiras hein?

01 - Como alguém diz que raramente se chega a zero grau no sul do Brasil sem altitude. Será que esse moço conhece Chui, Jaguarão, Santa Vitória do Palmar apenas para citar algumas.

02 - E comparar Brasilia ( que está a mais de 100 dias sem chuva hoje 07/09) com uma cidade litorânea abaixo do tropico de capricórnio é coisa de maluco. E se tem alguma disputa internalizada parte dele.

Um dica meu querido pegue um livro de sexta serie de Geografia e vá estudar um pouco sobre clima do Brasil. Até a Wikipedia serve.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Clima_do_Brasil

coutinho
Moderador global
Mensagens: 16664
Registado: sexta mar 13, 2009 2:36 pm
Localização: São Joaquim SC

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor coutinho » segunda set 07, 2015 5:01 pm

USEM O TÓPICO DO CLIMA DE 18+++ QUE O CACELLA ABRIU, ASSIM PODEM CONTINUAR LÁ.

Avatar do Utilizador
Carlos Dias
Cumulonimbus incus
Mensagens: 26648
Registado: sexta mar 13, 2009 2:39 pm
Localização: Toronto - Canadá
Contacto:

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Carlos Dias » segunda set 07, 2015 5:40 pm

Artur Chiovitti Escreveu:
Bruno Escreveu:
Carlos Dias Escreveu:Qdo falei de Rondônia ter feito zero grau e em regioes planas de SC..é um parto isso acontecer.. foi justamente para mostrar que a altitude até nesse caso fez diferença. ..pois esta marca lá na Reg Norte. ..aconteceu a 600 metros de altitude..

Ou aqui dizerem que preferem o clima de Porto Alegre do que Campos do Jordão. ..ora...cada um tem um gosto e temos q respeitar...Tenho amigos que preferem Recife ou Aracaju do que Porto Alegre. . Talvez seja pelo verão gaúcho que é bem severo...

Mas o Cacella colocou algo nunca mencionado aqui...Se o Brasil fosse inteiro ao nivel do mar...seu clima seria pífio. .. praticamente nem negativas teríamos. .Nunca vi uma colocação tão perfeita. ..enfim..a Altitude manda....alias onde negativou hoje..?


Está faltando a vcs dois, Carlos e Cacella, conhecer um pouco mais o clima das regiões não serranas do RS, o clima de Santa Maria, de Uruguaiana, de Livramento, de Quaraí, de Jaguarão, de Teutônia, de São Gabriel, de Dom Pedrito, de Pelotas, de Santa Vitória di Palmar, enfim, de mais de 50% do território do RS, onde TODO ano negativa em várias oportunidades.


Artur é o que te falei. ..qdo vx viu Pelotas ..Uruguaiana ou Sta Vitória do Palmar..negativar por anos seguidos...o Bruno fez colocações sem o maior conhecimento. Mesmo no RS..é um parto negativar...a nao ser em altitudes de 500 mts pra cima...e mesmo assim já está dificil..

Avatar do Utilizador
VitorVM
Cumulus congestus
Mensagens: 1659
Registado: quinta mar 14, 2013 12:53 pm
Localização: Florianópolis-SC

Re: Fatores Climáticos

Mensagempor VitorVM » segunda set 07, 2015 5:53 pm

Queria saber que mundo o CD vive. Em Bagé negativa praticamente todos os anos. Quaraí idem. Jaguarão idem. Cidades com altitudes despreziveis. Mesmo em 2015 negativou nessas cidades.
Graduando em Meteorologia na Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Artur Chiovitti
Cumulonimbus calvus
Mensagens: 4236
Registado: terça jan 22, 2013 12:53 pm
Localização: São Bernardo do Campo - SP
Contacto:

Re: Monitoramento e Previsão - Brasil/América do Sul - Setembro/2015

Mensagempor Artur Chiovitti » segunda set 07, 2015 5:57 pm

Carlos Dias Escreveu:
Bruno Escreveu:
Carlos Dias Escreveu:Qdo falei de Rondônia ter feito zero grau e em regioes planas de SC..é um parto isso acontecer.. foi justamente para mostrar que a altitude até nesse caso fez diferença. ..pois esta marca lá na Reg Norte. ..aconteceu a 600 metros de altitude..

Ou aqui dizerem que preferem o clima de Porto Alegre do que Campos do Jordão. ..ora...cada um tem um gosto e temos q respeitar...Tenho amigos que preferem Recife ou Aracaju do que Porto Alegre. . Talvez seja pelo verão gaúcho que é bem severo...

Mas o Cacella colocou algo nunca mencionado aqui...Se o Brasil fosse inteiro ao nivel do mar...seu clima seria pífio. .. praticamente nem negativas teríamos. .Nunca vi uma colocação tão perfeita. ..enfim..a Altitude manda....alias onde negativou hoje..?


Está faltando a vcs dois, Carlos e Cacella, conhecer um pouco mais o clima das regiões não serranas do RS, o clima de Santa Maria, de Uruguaiana, de Livramento, de Quaraí, de Jaguarão, de Teutônia, de São Gabriel, de Dom Pedrito, de Pelotas, de Santa Vitória di Palmar, enfim, de mais de 50% do território do RS, onde TODO ano negativa em várias oportunidades.


Artur é o que te falei. ..qdo vx viu Pelotas ..Uruguaiana ou Sta Vitória do Palmar..negativar por anos seguidos...o Bruno fez colocações sem o maior conhecimento. Mesmo no RS..é um parto negativar...a nao ser em altitudes de 500 mts pra cima...e mesmo assim já está dificil..[/quote]

Acertei o quote, não fui eu quem escreveu essa frase ai de cima "Esta faltando a voces dois..."

É assim mesmo Carlos, temos de aceitar algumas verdades ai, senao vira confusão!
Abraços!
Estação Davis PRO Resende - RJ:
ImagemSite pessoal: http://artchoblog.blogspot.com
Twitter: https://twitter.com/hienaartur
Massena - Estação mais alta do Brasil!!!
Furnas - 2ª estação mais alta do Brasil!!!

coutinho
Moderador global
Mensagens: 16664
Registado: sexta mar 13, 2009 2:36 pm
Localização: São Joaquim SC

Re: Fatores Climáticos

Mensagempor coutinho » segunda set 07, 2015 6:01 pm

MENOS DRAMA.

ENTRE 0/200 M EM SC TEMOS TODOS OS ANOS MÍNIMA ENTRE -2/2°C (1 A 3 VEZES EM MÉDIA)

NÃO DÁ PARA FICAR; SE O BRASIL FOSSE PLANO, SE O BRASIL FOSSE 10 GRAUS MAIS AO SUL OU NORTE, SE, SE, SE....

TEMOS A NOSSA REALIDADE. OS "SE" SÓ GERAM POLÊMICAS BOBAS.

FPOLIS EM MÉDIA, TEM 1 A 3 DIAS ENTRE 2/5°C QUASE TODOS OS ANOS, SENDO QUASE ANUAL NO INTERIOR DA ILHA, O MESMO OCORRE NO LITORAL NORTE LONGE DO MAR.

ENTRE -3/-6 SÃO OS EXTREMOS NAS ÁREAS ENTRE 0/200 M (ATÉ PODE EXTRAPOLAR UM POUCO EM PONTOS BEM ISOLADOS)


Voltar para “Meteorologia Geral”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 10 visitantes